Ontem (15) à noite ficamos perplexos quando policiais cercaram a Embaixada do Equador em solo britânico a poucas horas da decisão de asilo que seria dada pelo governo equatoriano para Julian Assange criador do Wikileaks.
 
Assange é acusado de estupro na Suécia embora a situação toda ainda não tenha sido esclarecida muito por causa das confusas leis suecas sobre o assunto.
 
Fiquei preso em frente ao notebook tentando captar alguma coisa do vídeo, pois meu inglês é péssimo, mas confirmo que nesse sentido vale a frase “Uma imagem vale mais do que mil palavras”
 
O que víamos era uma clara ruptura da soberania equatoriana em solo britânico.
 
A filmagem ao vivo vinha de ativistas que estavam na Embaixada naquela madrugada captando tudo para o mundo todo.
 
Tentei procurar em outros canais da internet
Nada
 
Liguei a televisão
 
Uma edição cortada do julgamento do mensalão.
Desliguei a TV
Acendei um cigarro e voltei para o twitter.
 
O Reino Unido ameaçou o Equador, que prontamente respondeu ao dizer que não era uma colônia britânica.
 
A tensão aumentou.
 
Hoje (16) acordo e descubro que o Equador concedera asilo para Julian, todavia as autoridades britânicas já responderam que vão o extraviar para a Suécia.
 
Como bem disse Altamiro Borges, Assange pode ser mulherengo, mas não bobo, sabe que caindo em solo sueco um pulinho para os Estados Unidos seria fácil e fatal.
 
O impasse continua.